A GNA possui forte compromisso com a responsabilidade socioambiental.

A GNA possui forte compromisso com a responsabilidade socioambiental. A companhia atende às exigências do licenciamento ambiental e de órgãos financiadores, como a IFC (International Financial Corporation), membro do Grupo Banco Mundial.

Para reforçar o comprometimento com a proteção e gestão sustentável dos recursos naturais, a GNA possui um Plano de Ação para a Biodiversidade (Biodiversity Action Plan – BAP) e desenvolve e implementa diversos programas de monitoramento ambiental, tanto nos ecossistemas costeiros, como de água doce e terrestre. Dentre eles, estão:

Monitoramento da Qualidade do Ar

O monitoramento da qualidade do ar tem como objetivo promover o acompanhamento dos níveis de poluentes presentes na atmosfera. A fim de ampliar o monitoramento da qualidade do ar na região, a GNA instalou estações de monitoramento da qualidade do ar nas áreas de influência direta do empreendimento.

Programa de Recomposição Florestal

Por meio de seu processo de licenciamento ambiental, a GNA se comprometeu a realizar a recomposição florestal referente à vegetação suprimida na fase de instalação do projeto. A GNA realiza a recomposição de vegetação de restinga na RPPN Caruara, uma Unidade de Conservação de 4.000 hectares. Até o final de 2020, dos 56,45 hectares a serem compensados, a GNA já realizou o plantio de 34,36 hectares (60,8% do total. Durante a fase de supressão vegetal, a GNA realiza o manejo de fauna e flora na região onde as termelétricas e demais projetos estão sendo construídos, bem como seu monitoramento após a fase de obras.

Planta de Dessalinização

As usinas termelétricas da GNA e os escritórios da empresa no Porto do Açu irão utilizar água do mar para o processo de resfriamento e abastecimento. Isso só foi possível porque desde a fase inicial do projeto estava prevista a instalação de uma planta de dessalinização da água do mar. Essa iniciativa indica que a GNA não utilizará água subterrânea no seu processo de geração de energia.

Pintura especial na FSRU BW MAGNA

A pintura da embarcação FSRU BW MAGNA foi alterada de verde para azul marinho de forma a reduzir a atratividade de tartarugas marinhas. A região de São João da Barra é uma conhecida área de desova de tartarugas marinhas e ao nascerem, os filhotes desse animal precisam retornar ao oceano para sua sobrevivência e utilizam a luz como guia. A pintura do casco para azul marinho diminui o reflexo das luzes da embarcação.